Guerra das Raças: Um cenário de paz em meio ao caos

14/03/2018 - POSTADO POR EM HQs/Livros
Post thumbnail

“São tempos difíceis. O mundo está afundado em uma guerra”, com essas palavras somos iniciados à história de Guerra das Raças – A Caça aos Desertores. O jovem autor brasileiro Daniel Jahchan, nos trás nessas 222 páginas uma aventura fantástica sobre seres místicos que não conseguem encontrar a paz.

Guerra

O livro conta a história de um mundo devastado por uma guerra que já acontece há seis séculos, iniciada para tirar do poder seres que promoviam a paz.  Agora os seus soldados nem lembram mais pelo que estão lutando, mas continuam no campo de batalha mesmo assim. É tudo uma questão de facções: o grupo dos daemon versus o grupo dos angeli, duas criaturas malignas poderosas, mas que no final são apenas os lados de uma mesma moeda. O objetivo deles é apenas continuar com a matanças, é aquilo que os mantém fortalecidos.

Os três capítulos iniciais são como uma introdução para inserir o leitor naquele universo, sendo uma forma interessante de apresentação, mas acaba se mostrando didática demais. Seria mais proveitoso se as informações fossem espalhadas ao longo da história e pudéssemos descobrir tudo aos poucos, instigando a curiosidade.

Luz e escuridão

A trama se inicia em um local ainda não tocado pela guerra, então os personagens mais jovens não estão muito cientes da matança que acontece ao mesmo tempo em que eles desfrutam de uma vida pacata, aos poucos eles vão entendendo o horror das batalhas.

Apesar da ideia criativa, o livro não foge de alguns clichês do gênero. Temos os nossos heróis partindo em uma missão, buscando o bem maior. O livro se encaixa habilmente na literatura infanto-juvenil ao trazer uma trama de aventura, com alguns alívios cômicos e personagens definidos entre o bem e o mal. Em algumas passagens, temos o autor tocando em temas um pouco mais pesados, mas nada que obscureça a leitura, que, em geral, é leve e fluida. Com o número reduzido de páginas, dá pra se devorar tudo em um dia.

Juntos por uma causa

Os personagens principais são um grupo peculiar de amigos que se forma ao longo do livro, inicialmente, colocados juntos por um propósito em comum, o de ajudar a nova garota no Vale a encontrar os pais perdidos na floresta. Eles logo estabelecem laços fortes de amizade, cujas habilidades se completam em vários momentos significativos.

Acompanhando esse grupo podemos conhecer melhor as raças a que se refere o título: temos Ikarus, sua irmãs Zia e Luke; os humanos, Theo; um anão e Adele, uma elfa. Somos apresentados às personalidades de cada um, embora ainda rasos, os protagonistas tem seu carisma.

Veredito

No final temos uma boa história de fantasia, onde observamos inspirações claras em obras clássicas como “O Senhor dos Anéis”. A leitura é bastante dinâmica por termos uma abundância de diálogos e ótima para inserir os mais jovens nesse tipo de ficção. Também nos dá a chance de valorizar o produto nacional, principalmente os que estão tentando entrar em um mercado tão competitivo e com pouca visibilidade como esse no Brasil.