Great Pretender: Primeiras Impressões

30/06/2020 - POSTADO POR EM Animes / Mangás

“Great Pretender” é uma anime produzido pelo Wit Studio, responsável por adaptações como “Shingeki no Kyojin, ou Attack on Tittan”, dirigido por Hiro Kaburagi, que já foi responsável por episódios de animes como “Hunter x Hunter” e “Kimi Ni Todoke”, e escrito por Ryota Kosawa. 

A série lança seus episódios semanalmente e está programada para entrar na Netflix neste mês de julho, mas sem data definida. Nós já temos nossas primeiras impressões da produção, confira agora.

Golpes e esquemas

A história, até o momento, gira em torno de Makoto Edamura, um jovem rapaz japonês que por diversas razões da vida, o levaram a cometer todo o tipo de golpes. Em um desses esquemas, ele conhece o francês Laurent Thierry, e precisando fugir do país e conseguir seu dinheiro de volta, o rapaz decide seguir o homem até Hollywood

Longe de casa, Makoto descobre que quem estava aplicando um golpe na verdade era Laurent. Assim, é dado a ele uma oportunidade dentro de um esquema digno de roteiro de cinema.

Imagem: Divulgação

O grande mentiroso

O anime recebeu o título, e tem grande parte de seu roteiro, baseado na música The Great Pretender do grupo The Platters, de 1952. Também se utiliza do cover feito por Freddie Mercury, falecido vocalista da banda Queen, com a composição de Yutaka Yamada, intitulada G.P., para seu encerramento.

O marketing de divulgação do anime foi todo baseado na internacionalização que a obra traz. Além da música, a história também não se limita ao Japão ou a uma etnia, mas sua globalização em si. Logo no primeiro episódio, há pelo menos três idiomas a serem falados antes que aparecer um aviso que, para nossa comodidade, tudo será homogeneizado (ou seja, tudo passará a ser dito em japonês).

Imagem: Divulgação

Técnica e desenvolvimento

A qualidade da animação está excelente, e são esperados 23 episódios para essa temporada, mas ainda sem previsão de renovação. Mesmo assim um mangá da história já foi encomendado (algo fora do comum), com previsão de lançamento para julho.

Os personagens trazem os estereótipos que os japoneses possuem de cada país, inclusive o deles mesmo. Porém não de uma forma rude ou simplista, e sim de uma visão hollywoodiana com aspectos da cultura japonesa, que vão sendo desmembrados para que você entenda que nem tudo é o que parece.

As reviravoltas que vão acontecendo são muito bem feitas, apesar de nem sempre serem originais. Mas é fácil entender de onde elas saíram e o porquê de estarem ali em cada episódio, podendo também utilizar algumas referências de filmes de sucesso como base, mas sem perder de vista o fato de que estamos de fato assistindo a um anime.

Imagem: Divulgação

Personagens

“Great Pretender” vem mostrando personagens principais que estão ali porque a vida os levou àquelas circunstâncias. Makoto, o protagonista, está sempre se virando como pode, e tendo que acreditar que é a pessoa mais esperta do recinto, sendo que é deposto diversas vezes, por inúmeras razões. Então ele tem que lutar por aquela posição. O que é algo bom, mas se utilizado em demasia pode gerar preguiça em quem assiste.

Outro ponto positivo visualizado até o momento são as personagens femininos fortes, mesmo que não sejam a maioria. Abby, uma garota que é braço direito de Laurent, utiliza a sua aparência para ludibriar homens que acreditam que mulheres só podem ter uma utilidade. A jovem é, na verdade, calculista, ótima em artes marciais e tem uma boca bem suja. E ainda temos, a detetive Paula Dickins, uma agente britânica do FBI.

Até o momento, “Great Pretender” vem prometendo e entregando tudo o que foi prometido em suas expectativas. Esta é uma ótima história digna de se prestar atenção, porque pode estar sendo contada por um grande mentiroso.

Imagem: Divulgação