Cinco doramas para assistir na Netflix

29/08/2017 - POSTADO POR , , e EM Séries
Post thumbnail

Todo mundo adora uma história bem contada, não é verdade? Carregue no drama, acrescente plot twists digno de muitas interjeições e você terá a perfeita combinação do que é o dorama, ou as novelas orientais tão famosas, principalmente na Coreia do Sul e no Japão. Antes de fazer a clássica perguntinha “tem na Netflix?”, já adiantamos: tem sim! Pra você que já curte o gênero ou, até, pra quem nunca ouviu falar nisso (mas também é apaixonado por passar horas maratonando filmes ou séries), separamos alguns doramas cheios de explosões, personagens cativantes, romances, conspirações contra o Estado e lágrimas.

Descendants of the Sun

Depois de capturar um ladrão, o capitão das forças especiais, Yoo Si-jin (Song Joong-ki), conhece a médica Kang Mo-yeon (Song Hye-kyo). Ele se apaixona por ela imediatamente, porém o destino não vai ser tão bonzinho com os dois. Eles começam a namorar, mas devido a seus empregos, o namoro vai de mal a pior. Si-jin recebe ordens para levar os seus soldados em uma missão de paz em Urk, o obrigando a deixar Mo-yeon sozinha. Depois de um tempo eles se reencontram e resolvem terminar, porém oito meses depois, por uma ironia do destino, os dois se reencontram novamente e a história de amor deles vai enfrentar não apenas as diferenças pessoais, mas também os acontecimentos em Urk.

Lançado em 2016, “Descendants of the Sun” apesar de ter como plot principal o romance dos dois protagonistas, tem também muita ação, drama e aventura que vão fazer você ficar sem fôlego durante os 16 episódios. A trilha sonora é uma das coisas que eu mais amo no dorama (#Isabelle), são 37 músicas que contam com nomes bastantes populares na Coreia do Sul, como Gummy, Chen e K.Will.

Hello, my twenties!

Cinco mulheres totalmente diferentes morando juntas, em quê isso pode dar? Simples: um dos doramas mais envolventes da Netflix! Com uma incrível lição sobre a importância da amizade, a história é alegre, triste, surpreendente, cativante e jovem. Também conhecido como “Age of Youth“, a trama lida com uma variedade de questões com que nós (mulheres) temos que lidar em nosso dia-a-dia, seja amizade, faculdade, trabalho, homens, sexo, tudo é tratado nesta história de forma direta e com muito bom humor.

Iris

Os amigos Kim Hyun-jun (Lee Byung-hun) e Jin Sa-woo (Jung Joon-ho) são recrutados pela agente Choi Seung-hee (Kim Tae-hee) para entrar na NSS (National Security Service). Os dois se apaixonam por ela sem saber, o que gera um problema lá na frente da narrativa. Um dia, Hyun-jun recebe uma missão individual na Hungria, que é a de assassinar um ministro norte coreano, porém acaba sendo procurado pela polícia húngara e por agentes da Coreia do Norte. Após quase morrer, ele sai em busca para descobrir a verdade e se vingar da NSS. Além de tudo isso, ele se depara com “Iris”, uma misteriosa organização terrorista muito perigosa.

Lançado em 2009, “Iris” foi o primeiro dorama que assisti na vida (#Isabelle). Fiquei encantada com todas as cenas de ação e como a história ficava melhor a cada episódio. Os personagens são muito bem desenvolvidos, e eu que não muito fã de triângulos amorosos, admito que foi essencial para a história ter um rumo mais interessante.

A série sul-coreana fez muito sucesso na Ásia, recebendo diversos prêmios. Além disso, sua popularidade levou a produção de um filme contendo as cenas do dorama, mas com um final um pouco diferente. Também foi produzido um spin-off chamado “Athena: Goddess of War” (2010) e uma sequência do seriado chamada “Iris II: New Generation” (2013).

Atelier

O dorama, que é uma produção original da Netflix, foi desenvolvido pela Fuji Television, do Japão. A história mostra Mayuko Tokita (Mirei Kiritane), uma jovem recém-formada que vai trabalhar em uma loja especializada na fabricação de lingerie de luxo, a Emotion. Mayuko estudou composição de tecidos e consegue ver as características das roupas facilmente. Na Emotion, ela tem dificuldades de implantar novas ideias, já que é uma empresa tradicional. No início, a referência ao filme “O Diabo Veste Prada” é bastante perceptível.

A ambientação de “Atelier” foi pensada com base no distrito Ginza, em Tóquio.  Mayumi Nanjo (Mao Daichi), dona da Emotion, é bastante severa e, com anos de experiência no mercado, passa a enfrentar novos desafios com a ajuda de Mayuko. A personagem foi comparada com Anna Wintour, editora da American Vogue. A única temporada tem 12 episódios e mostra de maneira clara e objetiva como os japoneses lidam com a vida profissional.

Playful Kiss

On Ha-ni (Jung So-min) é uma estudante do ensino médio que tem um “crush” enorme no Baek Seung-jo (Kim Hyun-joong), outro estudante de sua escola. Ela escreve uma carta para ele confessando seus sentimentos, mas o garoto a rejeita, após ter corrigido todos os erros gramaticais e dado uma nota como em uma prova. Depois disso, a relação de amor e ódio entre os dois só cresce e a história realmente começa.

Lançado em 2010, “Playful Kiss” é uma das adaptações do anime e mangá “Itazura na Kiss”. Mesmo a produção cinematográfica sendo fiel à obra original, ainda há diferenças nas narrativas. No anime, por exemplo, o Seung-jo (Irie Naoki em “Itazura na Kiss”) não corrige a carta dela, ele só rejeita.

O dorama sul-coreano não fez muito sucesso na Ásia, mas sim ao redor do mundo. Por isso, um especial chamado “Playfull Kiss: Special Edition” foi lançado no YouTube contendo sete episódios com legendas em dez idiomas (infelizmente não tem em português). Lá, ele mostra a vida dos personagens depois do final da série.


  • Roteiro Nerd

    Que legal!