Veredito de Streets of Rage 4

07/03/2021 - POSTADO POR EM Jogos

Depois do veredito de Olija, chegou a vez de apresentar um jogo indie cheio de ação e diversão: Streets of Rage 4, que está disponível para PlayStation 4 (PS4), Xbox One, Nintendo Switch e PC. Lançado em 2020, o jogo chega como um novo capítulo dessa franquia de briga de rua que, até então, havia sido encerrada em 1994, quando o terceiro título estreou no Mega Drive (console da Sega). 

O desafio é grande, principalmente quando pensamos que o game precisa agradar tanto os fãs de longa data quanto a nova geração, que dificilmente deve ter entrado em contato com o estilo “andar e bater” (beat’em up). Então, fica aquela dúvida: será que vale a pena jogar? Confira o nosso veredito agora e descubra. 

Brigando pelas ruas de Wood Oak City

Ao longo de 12 cenários pela grande Wood Oak City, você poderá jogar com os veteranos Axel Stone e Blaze Fielding ou os novatos Cherry Hunter e Floyd Iraia. Cada um tem o seu estilo de jogo e golpes únicos, o que pode ser definitivo para você conseguir superar algumas fases. Às vezes, é só escolher o personagem certo e tudo será mais fácil. 

Dito isso, o modo história tem tudo aquilo que precisamos e evita qualquer tipo de repetição ou desgaste da fórmula “andar e bater”. Em cada nível há sempre novos tipos de inimigos, armas poderosas e elementos para interagir (seja para o bem ou para o mal). Você vai precisar aprender as limitações de cada personagem e saber como usar os seus estilos de luta únicos para conseguir vencer os desafios.

Não para por aí! Há também modos de dificuldade mais elevados: um modo onde combates só contra chefes, um modo de batalha contra outro jogador, e um modo clássico em que tem apenas um crédito para terminar o jogo todo. 

Como se não fosse o suficiente, ainda é possível desbloquear as versões clássicas dos personagens (de Streets of Rage, Streets of Rage 2 e Streets of Rage 3), colocar filtros nos visuais e deixar mais retrô, além de trocar a trilha sonora pelas faixas musicais dos primeiros jogos. Não há jeito melhor de agradar os fãs.

Imagem: Divulgação

Bons gráficos e aquela jogabilidade marcante 

Logo de cara, a primeira coisa que já observamos é o belíssimo gráfico 2D. É difícil encontrar jogos com uma entrega tão alta nesse quesito. Além dos cenários incríveis, os personagens são bonitos, bem desenhados à mão, com movimentos fluidos e bastante orgânicos. Você simplesmente não encontrará nenhum problema. 

Já no quesito jogabilidade, o segredo está na simplicidade. Os controles são iguais para todos os personagens, mas cada uma tem uma série de particularidades nos seus ataques que os tornam únicos. 

Para completar a gameplayer, também é possível pegar em diversas armas que aparecem no cenário ou que são largadas pelos inimigos, desde tacos até facas de cozinha. Qualquer arma pode ser arremessada, causando dano à distância ou repelindo inimigos. Pronto, a briga está garantida! 

Imagem: Divulgação

Jogue com os amigos

O fator Multiplayer é uma das coisas que fazem Streets of Rage tão especial. No modo local,  é possível jogar com até quatro jogadores, cada um em um controle. Já o modo online é limitado para até dois participantes, mas não deixa de ser divertido, principalmente em tempos de pandemia.

Imagem: Divulgação

Veredito

Streets of Rage 4 é aquele tipo de sequência que todos pedem a Deus. O jogo tem tudo que funcionava no passado e ainda traz uma série de novidades, tanto graficamente quanto na jogabilidade com seus poderes épicos. Outro ponto positivo é o modo Multiplayer, que surpreende positivamente, por ser extremamente divertido e clássico.

Porém, apesar da campanha de 5 horas, o resultado é sim positivo. Quem é fã da série e esperou por muito tempo pelo retorno da franquia, pode comprar e jogar o título sem medo de ser feliz. Agora, só nos resta torcer para que um quinto título venha aí. 

Pontos positivos 

  • Gráficos 2D perfeitos
  • Jogabilidade emocionante
  • Multiplayer divertido
  • Conteúdo extra parrudo 

Pontos negativos

  • Campanha com duração média de 5 horas

NOTA: 9