Veredito de Resident Evil Village

07/05/2021 - POSTADO POR EM Jogos

Após o desastre de críticas com Resident Evil 6 (2012), a Capcom optou arriscar novos caminhos em sua principal franquia de jogos com o lançamento de Resident Evil 7 (2017). O jogo tinha mecânicas completamente novas, com câmera em primeira pessoa, personagens inéditos e muito terror. 

Mesmo não agradando todos os fãs mais tradicionais, o game conseguiu se destacar bastante no mercado e garantir o título de jogo mais vendido da franquia, com mais de 7.6 milhões de cópias comercializadas, de acordo com dados oficiais de 2020. 

Agora, temos um novo capítulo para a história de Ethan Winters, com direito a castelos, lobisomens, vampiros e, até mesmo, bruxas. A Capcom cedeu o jogo com antecedência ao Roteiro Nerd e você confere aqui o que achamos de Resident Evil Village, disponível para PlayStation 4, PlayStation 5, Xbox One, Xbox Series X e PC

P.S: Essa análise não contém spoilers do jogo. 

Um pai em busca da filha

Diferente dos títulos anteriores da franquia, Village é uma sequência direta de seu antecessor. Aqui, vemos Ethan e Mia buscando superar os traumas provocados pela família Baker, enquanto têm o desafio de criar sua filha Rose bem longe de todo o caos, mofos ou vírus que possam surgir. 

Infelizmente, nada acontece como planejado e tudo muda quando Chris Redfield aparece em sua casa, assassina Mia e ainda sequestra sua primogênita. A partir daí, temos novos acontecimentos que levam Ethan até um vilarejo sinistro completamente devastado por criaturas assustadoras. 

E como já aprendemos em Resident Evil 7, Ethan jamais desistirá de encontrar e levar sua filha com segurança para casa. Afinal, temos aqui o melhor pai da franquia

Imagem: Divulgação

A vila dos horrores 

Baseado em Resident Evil 4, a nova vila expande todo o conceito do jogo de 2005 e ainda garante uma experiência nunca antes vista em Resident Evil. Podemos até dizer que este é o maior mapa dentro da franquia, tanto no quesito extensão quanto no quesito diversidade. Você irá se deparar constantemente com desafios e puzzles para desbloquear itens, armas e, até mesmo, colecionáveis. 

E claro que dentro dessa vila não poderia faltar cenários icônicos com monstros assustadores. Ao todo temos quatro grandes vilões e cada um possui seu respectivo ambiente, com direito a castelos, pântanos, fábricas e casas assombradas. Será impossível jogar e não lembrar de outros títulos. 

A Capcom realmente focou em agradar todos os tipos de fãs, desde aqueles que amam o terror das mansões até aqueles que adoram ação em meio ao pântano. O medo e a adrenalina estão garantidos em Village! 

Imagem: Divulgação

Os grandes vilões da história 

Como estamos fazendo uma análise sem spoilers, não daremos grandes detalhes para não atrapalhar sua experiência com o game. Porém, não podemos deixar de citar os quatro principais inimigos da história: 

  • Lady Dimitrescu:

De todos os vilões de Village, Alcina Dimitrescu é a queridinha dos fãs, rendendo diversos cosplays e desenhos incríveis. Com suas três filhas, a vampira de 2,90 metros de altura irá lhe perseguir durante boa parte da sua estadia no castelo, assim como Mr. X fez em Resident Evil Remake 2 (2019)

Imagem: Divulgação
  • Karl Heisenberg: 

Com o visual aos moldes do caçador de monstros Van Helsing, Karl Heisenberg estará presente em uma fábrica repleta de monstros e armadilhas. 

Imagem: Divulgação
  • Donna Beneviento

Vestida de preto e com rosto coberto, Donna se destaca não apenas pelo visual misterioso, mas por sua “parceira” Angie, uma boneca que usa um vestido de noiva e tem uma aparência horripilante. Você sofrerá nas mãos dessa boneca do cão! 

Imagem: Divulgação
  • Salvatore Moreau

Salvatore é o lorde que possui aparência menos amigável entre os vilões do game. Os jogadores o encontrarão na região do reservatório. O local gerencia o abastecimento de água do vilarejo e também conta com um lago.

Imagem: Divulgação

Uma nova loja para amar! 

Desde Resident Evil 4, não havíamos visto qualquer tipo de comerciante de armas na série. Agora, em Village, temos a loja do Duque, onde é possível comprar suprimentos, vender tesouros, aprimorar suas armas e ainda preparar refeições, desde que leve a carne de animais para Duque.

Além disso, o nosso comerciante também é um personagem carismático e ativo na história, que ajuda bastante Ethan com dicas para pegar a filha dele de volta. Não tem como não gostar do Duque! 

Imagem: Divulgação

Jogabilidade e gráficos incríveis 

Mesmo jogando o título em um PS4, é impossível não perceber a qualidade gráfica do jogo. Em todas as minhas quase 8 horas de aventura, não tive sequer um travamento ou queda de quadros. Assim como os demais jogos da Capcom, a desenvolvedora conseguiu entregar um título com bastante qualidade para os donos de PS4, com ambientes detalhados e personagens bonitos. 

Em muitas ocasiões, você irá parar de jogar apenas para encarar os detalhes, principalmente no castelo e na casa assombrada. Os gráficos são uma experiência à parte. 

Já no quesito jogabilidade, temos uma mecânica muito similar ao que encontramos em Resident Evil 7, porém com algumas melhorias que deixam tudo mais orgânico e natural. É notável o jeito como o Ethan manuseia as armas com mais agilidade e profissionalismo. 

Imagem: Divulgação

Veredito

Se após ler todo esse conteúdo e você ainda estiver na dúvida se realmente vale a pena ou não comprar Resident Evil Village, eu te respondo: vale até demais. O jogo veio para expandir todo o universo de Resident Evil e mostrar como um título pode equilibrar terror com horror, algo antes nunca feito com tanta maestria dentro da franquia.  

Desta vez, você sentirá toda a personalidade do Ethan Winters, fato que, em parte, está relacionado com a excelente dublagem em português, elemento inédito da franquia. Diferente de Resident Evil 7, você irá torcer e sentir empatia por tudo que acontece com o protagonista. Não estamos mais falando de um personagem vazio, o problema foi corrigido em Village. 

Ah.. e para finalizar: na minha opinião como grande fã de Resident Evil, RE8 consegue agradar todo tipo de fã e superar o seu antecessor, com grandes ambientes, novas armas, puzzles divertidos e vilões fodas. Sem dúvidas, essa é a versão definitiva de Resident Evil.

Pontos Positivos: 

  • Vilões interessantes e diversos 
  • Mapa extenso com muitas atividades
  • Novo comerciante de armas 
  • Gráficos e jogabilidade incríveis 
  • Ethan se tornou um personagem interessante

Pontos Negativos: 

  • História poderia ser mais clara 
  • Ambientes escuros e sem iluminação 

Nota: 9,0