Com Amor, Simon: Encontre sua primeira história de amor

05/04/2018 - POSTADO POR EM Filmes
Post thumbnail

Você já teve um segredo que nunca contou para ninguém, nem mesmo para o seu melhor amigo? Em “Com Amor, Simon”, que estreia nesta quinta-feira, 22/3, Simon Spier (Nick Robinson), de dezessete anos, encontra força e coragem para viver sua primeira grande história de amor. Mas antes, precisa superar muitos medos e contar para seus amigos e familiares que é gay.

P.S: Não esquece de ouvir nossa playlist dedicada ao filme! ;D

Uma história nada tradicional

É comum assistirmos a filmes juvenis que tratam sobre o primeiro amor da adolescência, trazendo boas doses de diversão e romance. Porém, nunca tínhamos visto filmes com essa leveza, abordando de forma tão bonita os relacionamentos homossexuais, que geralmente são vistos cinematograficamente de forma marginalizada ou até mesmo engraçada (lembram daquele filme onde o personagem gay é o engraçado da história? Pois é). Em “Com Amor, Simon”, observamos como um jovem se descobre gay e como ele pode agir dali em diante, presenciando situações bastante fieis ao mundo da “descoberta”, onde Simon imagina situações engraçadas com seus “crushes”, além de afirmar a frase tradicional e amarga: “gosto de mulheres”.

Relacionamentos

Como qualquer adolescente normal, Simon tem um grupo de amigos bastante fiel e divertido: Leah (Katherine Langford, essa fita é para você), Abby (Alexandra Shipp, mais conhecida como Tempestade) e Nick (Jorge Lendeborg Jr.). Juntos, passam por várias situações, tanto engraçadas quanto dramáticas, porém, sempre ficam juntos no final. Vale destacar que todos os atores estão muito bons e reais na trama (É como se eles realmente fossem os personagens e interpretassem situações já vividas.)

No lado familiar, Spier mora com os pais, interpretados por Jennifer Garner e Josh Duhamel, e sua irmã, Talitha Bateman. Aqui temos um time bastante unido e feliz, onde todos comem os pratos horríveis da irmã, que teima em se tornar MasterChef. Mesmo assim, não fica mais fácil para Simon afirmar quem ele é. Afinal, “e se as pessoas não gostarem dele?”

“Cansei de viver num mundo onde não posso ser eu mesmo”

Simon Spier 

Foto: Divulgação

Um amor igual ao seu!

Ao longo das quase duas horas de filme, Simon busca encontrar sua primeira grande história de amor. O primeiro passo foi conversar via e-mail com Blue, um perfil fake de algum estudante da mesma escola que também é gay. No início, Spier tem medo e muita desconfiança, mas logo depois começa a se apaixonar por seu confidente secreto. Por mais que pareça louco para alguns, esse relacionamento é bastante saudável e uma verdadeira válvula de escape para os dois, pois ambos estão na fase de “descoberta” e não ainda se posicionaram sobre quem verdadeiramente são. E o mais incrível de tudo: Simon e Blue não se importam com a aparência, mas sim com os sentimentos, afinal, eles nunca se viram “esteticamente” pelos e-mails.

“Simon é alguém que está tentando achar o melhor jeito de contar quem ele é”

Foto: Divulgação

Veredito

“Com Amor, Simon” é mais uma boa surpresa para 2018, principalmente, na categoria filme adolescente gay de qualidade. A produção conta uma história incrível e cheia de nuances, trazendo situações bastante rotineiras para quem se descobre gay. Inclusive, é incrível como um longa assim nunca foi produzido antes. É bom ver que as coisas estão mudando e todo mundo está sendo melhor representado nos cinemas, seja você negro, gay ou bissexual.

Foto: Divulgação