Aggretsuko: A fúria que vive dentro de nós

11/07/2018 - POSTADO POR EM Animes / Mangás E Séries
Post thumbnail

Você já ficou com raiva do seu chefe? A série “Aggretsuko” (2018) mostra como os jovens lidam com os desafios e problemas da rotina, principalmente quando o assunto envolve trabalho e amor. O que parecia ser uma animação comum, aonde teríamos referências fofas a “Hello Kitty” (1976), revela um mundo muito mais pesado e divertido. Por isso, separamos algumas impressões para você conferir uma das melhores produções originais da Netflix, que, inclusive, acaba de ser renovada para sua segunda temporada.

A realidade do trabalhador 

Retsuko é uma panda vermelha de 25 anos, do signo escorpião, que vive uma vida normal até conseguir o emprego dos sonhos. Por trabalhar na área da contabilidade, ela acaba por conhecer alguns dos piores tipos de pessoas dentro deste meio, o que transforma sua vida num verdadeiro inferno. Ou seja,  a nossa mocinha é muito explorada e, pior ainda, não recebe nada em troca além do salário fixo.

É algo que ocorre rotineiramente nas empresas pelo mundo, mas em especial dentro das empresas japonesas, onde as mulheres são a maioria dos alvos em uma situações como essa. Algo que Retsuko sente na pele todos os dias de sua vida.

Imagem: Divulgação

Segredos e liberdade

Assim como qualquer pessoa neste mundo, todos tem seus segredos – e não é diferente com nossa personagem principal. É aí que entra um fator muito bom dentro da animação: para aliviar seu estresse do trabalho e da vida, Retsuko costuma ir ao karaokê para cantar e se divertir, algo normal entre os japoneses. O porém é que Retsuko só consegue extravasar quando canta Death Metal (um estilo de rock mais agressivo que o Heavy Metal, por exemplo).

Quando isso acontece, Retsuko assume outra personalidade e começa a falar tudo àquilo que lhe aflige, trazendo a tona todos os problemas que ela passa no trabalho, como o fato de ser explorada a todo o momento. Por mais que as músicas sejam repletas de gritaria, todas elas têm um sentido e em algum momento vão ficar presas na sua cabeça.

Imagem: Divulgação

Estereótipos do mercado

Algo muito legal dentro da série é a maneira como são caracterizados os estereótipos dentro da empresa. Este é um mundo de fantasia onde seres humanos são retratados por animais – e esses animais não são simplesmente jogados no meio da trama.

Retsuko, por ser uma panda vermelha um pouco mais “inofensiva”, acaba por ser aquela mais explorada dentro da empresa. Já seus chefes são representados pela cobra e pelo porco, por serem animais com menos emoção e mais frios de pensamento. Além da associação entre animais e os estereótipos, as personalidades de cada um também combinam.

A cobra possui sempre pensamentos invejosos e faz com que os outros trabalhem para ela enquanto descansa. Já o porco, é capitalista e só pensa no lucro e em como se dar bem, sempre dando serviço extra para seus subordinados. Ele visa o próprio rendimento em todos os casos, ao invés do bem-estar de seus funcionários.

Imagem: Divulgação

Veredito

“Aggretsuko” é uma série bem básica no quesito de animação e trilha sonora, pois contém paisagens estáticas e seus personagens repetem as expressões com frequência ao longo da trama. Porém, é uma produção que lida com diversos assuntos importantes do dia-a-dia ligados ao ambiente de trabalho, trazendo muito humor e bons questionamentos.

A partir da história de Retsuko, percebemos a relação entre dinheiro e felicidade. Inicialmente, vemos nossa panda priorizar o salário e esquecer a vida, incluindo o lado amoroso. O alivio só vem quando as coisas começam a mudar e novos horizontes a surgir. É aí que temos uma jovem muito mais feliz e realizada. 

Então, se você assim como ela tem problemas no trabalho e sente que precisa mudar, não perca tempo e embarque nessa aventura. Todos episódios estão na Netflix e apresentam pouco mais de 15 minutos. É tão leve e gosto de assistir que você não vai nem sentir.

Imagem: Divulgação