5 filmes que completam 20 anos em 2020 – Parte 1

02/03/2020 - POSTADO POR EM Filmes

A partir deste ano, quando alguém comentar “há uns 20 anos”, vai ser difícil não lembrar da década de 1980. O 2000 mal chegou trazendo o novo século e cá estamos em 2020. Mas será que os filmes daquele ano envelheceram bem?

Vamos lembrar alguns longas memoráveis que completam duas décadas em 2020, passando por destaques nacionais, animações, vencedores do Oscar e muito mais!

O Auto da Compadecida

Quem nunca assistiu o clássico de Guel Arraes na Sessão da Tarde? Adaptação da peça do icônico Ariano Suassuna, o longa nos apresenta à dupla João Grilo (Matheus Nachtergaele) e Chicó (Selton Mello), dois homens à procura de curtir a difícil vida no interior da Paraíba. A comédia traz o melhor da obra de Suassuna em um compilado de histórias absurdas transitando entre o romance e o drama, sem nunca perder o afiado tom cômico.

Com participação de Fernanda Montenegro, o sucesso da produção nordestina é tão grande que voltou a ser exibida em rede nacional este ano no seu formato original, como uma minissérie de 4 episódios e com a imagem remasterizada. Um marco atemporal no cinema brasileiro.

Foto: Divulgação

A Fuga das Galinhas

Outro que sempre era exibido nas tardes da TV aberta é “A Fuga das Galinhas”, animação em stop motion de Peter Lord e de Nick Park.  O longa retrata a elaboração de um plano entre as aves para fugir do galinheiro antes do abate.

As esperanças das galinhas aumentam quando um galo de circo pousa na fazenda e ajuda na grande trama para escapar da morte. Das animações que todos que cresceram na década de 2000 paravam tudo para assistir.

Foto: Divulgação

Amnésia

O 2º longa do diretor Christopher Nolan foi o que alavancou sua carreira e o primeiro a explorar a fixação do inglês com o tempo como foco de suas histórias. Leonard Shelby (Guy Pearce) sofre de perda de memória recente e tenta descobrir quem matou sua esposa.

O diferencial do longa é sua forma não linear de contar, em pedaços, o que aconteceu na vida de Leonard. Isso torna a trama ao mesmo tempo confusa e ainda mais tensa enquanto entendemos os fatos que levaram o protagonista até seu preocupante estado. Essa maneira peculiar de conduzir a história garantiu ao filme indicações ao Oscar de Melhor Roteiro Original e Melhor Montagem.

Foto: Divulgação

Corpo Fechado

Considerado um precursor do gênero “super-heróis”, o longa do já aclamado M. Night Shyamalan apresenta o segurança David Dunn (Bruce Willis), único sobrevivente de um acidente de trem, descobrindo suas habilidades à contragosto. Isso acontece por meio do misterioso Elijah Price (Samuel L. Jackson), cadeirante com a doença popularmente conhecida como ossos de vidro.

Para a surpresa dos fãs de Shyamalan, o diretor criou um universo baseado nesses personagens, no que se tornaria um trilogia de filmes.  A revelação acontece no fim de “Fragmentado”, que veio 16 anos depois do lançamento de “Corpo Fechado”, onde vemos Dunn pronto para enfrentar “A Besta”, uma das personas de Kevin Wendell Crumb (James McAvoy). Em “Vidro”, temos fechamento do arco dos três protagonistas.

Apesar da conclusão decepcionante do último longa da trilogia, a obra de Shyamalan vive entre as várias que trouxeram, em seu próprio microuniverso, o mundo dos quadrinhos para a telona em um mix de ação, suspense e terror.  

Foto: Divulgação

O Tigre e o Dragão

Aproveitando o hype de “Parasita”, não podemos esquecer o último filme asiático – neste caso, chinês – a ganhar 4 estatuetas no Oscar. Dirigido pelo taiwanês Ang Lee (“O Segredo de Brokeback Mountain”, “As Aventuras de Pi”), o longa foi sucesso de crítica na época, deixando uma marca do cinema asiano no circuito internacional que só seria alcançada pelo filme de Bong Joon-ho.

Na China, no fim do século XVIII, uma espada sagrada é roubada de um mestre em artes marciais por uma jovem e habilidosa ladra. A busca pela arma perdida nos entrega batalhas muito bem coreografadas em um ritmo e dimensão únicos, alinhados a um design de produção e uma fotografia que conquistaram estatuetas da Academia.

Foto: Divulgação